Festa hollywoodiana do Grammy Latino não derruba muro que separa 'hermanos' do Brasil

LAS VEGAS - Os artistas brasileiros têm feito seu dever de casa: dia sim, dia também pinta uma colaboração entre um deles e um nome do pop latino (normalmente do reggaeton, normalmente o colombiano Maluma), estabelecendo uma ponte musical entre povos irmãos que há décadas se ensaia, sem êxito. No entanto, o espanhol que tanto se ouve nos streamings pelo Brasil não teve reciprocidade da cerimônia de entrega do Grammy Latino, na noite desta quinta feira, na casa de espetáculos do hotel MGM Grand, em Las Vegas. Brasileiros como Gilberto Gil, Anavitória e Tiago Iorc receberam seus prêmios nas categorias exclusivas para o país, os poucos que concorriam com os mexicanos e porto-riquenhos saíram de mãos abanando e a festa foi toda en español.A espanhola, vencedora do troféu de Melhor Álbum, foi a grande vencedora da noite, levando os prêmios em cinco das seis categorias a que estava indicada.LEIA MAIS:Anavitória, Gilberto Gil e BaianaSystem faturam categorias brasileiras do Grammy LatinoRicky Martin, até hoje o elo perfeito entre o mundo latino e o universo pop mundial, foi o apresentador da cerimônia, que colecionou nomes de peso como o argentino Fito Páez (ao som de "De musica ligera", do grupo Soda Stereo, aquela mesma que já ganhou versões em português do Capital Inicial e dos Paralamas do Sucesso), o espanhol Alejandro Sanz, a mexicana Thália, a americana Alicia Keys e outros. O colombiano Juanes ganhou o prêmio de Personalidade do ano, entregue por Lars Ulrich, baterista do Metallica.Clique aqui para acessar a matéria na íntegra e visualizar esta fotogaleria.— É uma honra estar aqui em frente à Academia Latina de música — disse o músico dinamarquês, um estranho no ninho latino. — Conheço Juanes há anos, por ele ser fã do Metallica, e agora completamos o círculo, pois posso dizer que sou fã dele também.Chocado com a presença do músico de heavy metal, o cantor agradeceu e disse que fazia música por causa do Metallica.O colombiano Juanes se emociona ao receber o Grammy Latino de Personalidade do ano de Lars Ulrich, baterista do Metallica STEVE MARCUS / REUTERS As presenças brasileiras foram discretas: Anitta participou do número de abertura, cantando versos em espanhol, e a cantora sertaneja Paula Fernandes apresentou um dos prêmios. No mais, brilharam encontros com os de Alicia Keys com Pedro Capó (no hit "Calma", eleita música do ano), Ricky Martin com Residente e Bad Bunny e o habitual desfile de rancheros, tejanos e outros gêneros que não traduzem bem para o português.Nas categorias gerais, o duo de Alejandro Sanz com Camila Cabello em "Mi persona favorita" ganhou o prêmio de gravação do ano, Rosalía foi premiada pelo Álbum do Ano com "El mal querer", Pedro Capó levou o troféu de Canção do Ano por "Calma", e a venezuelana Nella ganhou o prêmio de Revelação.Principais prêmios:Gravação do ano"Mi persona favorita" - Alejandro Sanz e Camila CabelloÁlbum do Ano"El mal querer" - RosalíaCanção do Ano"Calma" - Pedro CapóRevelaçãoNellaÁlbum Pop Contemporâneo"El mal querer" - RosalíaCanção Pop"Mi persona favorita" - Alejandro Sanz e Camila CabelloÁlbum de Rock"Monte sagrado" - Draco RosaÁlbum Pop/Rock"Cargar la suerte" - Andrés CalamaroÁlbum de Música Alternativa"Norma" - Mon Laferte

Festa hollywoodiana do Grammy Latino não derruba muro que separa 'hermanos' do Brasil

LAS VEGAS - Os artistas brasileiros têm feito seu dever de casa: dia sim, dia também pinta uma colaboração entre um deles e um nome do pop latino (normalmente do reggaeton, normalmente o colombiano Maluma), estabelecendo uma ponte musical entre povos irmãos que há décadas se ensaia, sem êxito. No entanto, o espanhol que tanto se ouve nos streamings pelo Brasil não teve reciprocidade da cerimônia de entrega do Grammy Latino, na noite desta quinta feira, na casa de espetáculos do hotel MGM Grand, em Las Vegas. Brasileiros como Gilberto Gil, Anavitória e Tiago Iorc receberam seus prêmios nas categorias exclusivas para o país, os poucos que concorriam com os mexicanos e porto-riquenhos saíram de mãos abanando e a festa foi toda en español.

A espanhola, vencedora do troféu de Melhor Álbum, foi a grande vencedora da noite, levando os prêmios em cinco das seis categorias a que estava indicada.

LEIA MAIS:Anavitória, Gilberto Gil e BaianaSystem faturam categorias brasileiras do Grammy Latino

Ricky Martin, até hoje o elo perfeito entre o mundo latino e o universo pop mundial, foi o apresentador da cerimônia, que colecionou nomes de peso como o argentino Fito Páez (ao som de "De musica ligera", do grupo Soda Stereo, aquela mesma que já ganhou versões em português do Capital Inicial e dos Paralamas do Sucesso), o espanhol Alejandro Sanz, a mexicana Thália, a americana Alicia Keys e outros. O colombiano Juanes ganhou o prêmio de Personalidade do ano, entregue por Lars Ulrich, baterista do Metallica.

Clique aqui para acessar a matéria na íntegra e visualizar esta fotogaleria.

— É uma honra estar aqui em frente à Academia Latina de música — disse o músico dinamarquês, um estranho no ninho latino. — Conheço Juanes há anos, por ele ser fã do Metallica, e agora completamos o círculo, pois posso dizer que sou fã dele também.

Chocado com a presença do músico de heavy metal, o cantor agradeceu e disse que fazia música por causa do Metallica.

O colombiano Juanes se emociona ao receber o Grammy Latino de Personalidade do ano de Lars Ulrich, baterista do Metallica STEVE MARCUS / REUTERS

As presenças brasileiras foram discretas: Anitta participou do número de abertura, cantando versos em espanhol, e a cantora sertaneja Paula Fernandes apresentou um dos prêmios. No mais, brilharam encontros com os de Alicia Keys com Pedro Capó (no hit "Calma", eleita música do ano), Ricky Martin com Residente e Bad Bunny e o habitual desfile de rancheros, tejanos e outros gêneros que não traduzem bem para o português.

Nas categorias gerais, o duo de Alejandro Sanz com Camila Cabello em "Mi persona favorita" ganhou o prêmio de gravação do ano, Rosalía foi premiada pelo Álbum do Ano com "El mal querer", Pedro Capó levou o troféu de Canção do Ano por "Calma", e a venezuelana Nella ganhou o prêmio de Revelação.

Principais prêmios:

Gravação do ano

"Mi persona favorita" - Alejandro Sanz e Camila Cabello

Álbum do Ano

"El mal querer" - Rosalía

Canção do Ano

"Calma" - Pedro Capó

Revelação

Nella

Álbum Pop Contemporâneo

"El mal querer" - Rosalía

Canção Pop

"Mi persona favorita" - Alejandro Sanz e Camila Cabello

Álbum de Rock

"Monte sagrado" - Draco Rosa

Álbum Pop/Rock

"Cargar la suerte" - Andrés Calamaro

Álbum de Música Alternativa

"Norma" - Mon Laferte